Domingo, 16 de Novembro de 2008

Sabe aquele vento fresco que só o mar possui? Então, vez por outra encontramos uma pessoa assim: vento de mar. Ela surge como um acalanto... isso, acalanto. No meio de um dia quente, fadigante e insoço surge pra salvar tudo, pra amenizar o mormaço. Nem pede nada em troca. Só quer estar ali, sabe-se lá pq. Vem e vai sem consciência do quanto é importante que fique. E acaba ficando...sempre fica. Pessoa vento de mar não é difícil, o complicado é aceitar alguém assim sem indagar, sem duvidar do quanto a vida pode nos ser generosa. Eh, pessoa vento de mar tb precisa de fé. Não dá pra existir onde não se crê que exista.

Então o que sentir quando uma pessoa vento de mar torna-se a espera de um dia inteiro?

Quando ela se torna a razão do maior sorriso do mundo? Ao certo não sei. Não sei como deixar tudo tão confotável e seguro para que entenda o quanto é necessário que fique. Acalanto...sempre mais um pouco, sempre o nunca bastante.

 



publicado por Cultivando Pés de Vento... às 06:55 | link do post | comentar | favorito

Parte Desnecessária
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
27

28
29
30


posts recentes

...

Que música do Los Hermano...

...

'-'

Amor Feinho

Sei...

Se pudesse, esse amor tod...

Finalmente chegou...

...

Se ele ficasse comigo...

arquivos
tags

amor

bom

bruxaria

carpinejar

celta

chocolate

cinema. blogagem coletiva

esquecer de novo!

fofo

guitar hero

los hermanos

marvin gaye

ócio

olhar

preguiça

sexo

signos

wicca

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds